Orar Pelas Almas 2

Categorias: Amor, Católico, Família, Homens, Igreja Católica, Mulheres, Oração | Deixe um comentário

Orar pelas almas – Santa Cristina á admirável

OS VÔOS DE SANTA CRISTINA, A ADMIRÁVEL – A SANTA QUE VOAVA COMO UM PÁSSARO

 
 
 
Santa Cristina, cognominada a Admirável, ( St. Christina, the astonishing, ou mirabilis) oferece-nos um notável exemplo de milagres de levitação.

Não temos que discutir aqui o caráter histórico das excentricidades atribuídas a essa santa, que os próprios bolandistas (historiadores jesuítas) qualificam de paradoxal.

Para nós, é suficiente que esses doutos autores tenham aceitado as narrativas que lhe dizem respeito, declarando-as, pelo menos na parte que citamos dignas de crédito e consideração.
Omitir tais narrativas por temor do escândalo que a incredulidade pode provocar, seria ceder a um respeito humano que há muito tempo nos deveria ter detido, e que nos parece tão contrário à piedade como à Ciência.
Eis, em algumas palavras, o resumo dessa singular existência.

Cristina nasceu em San-Frond, na província de Liège, pelo meado do século XII órfã em pouco tempo, ela ficou com duas irmãs mais velhas e ocupava-se em guardar os rebanhos nos campos.
Ativados, porém, pela contemplação, os ardores da sua alma tornaram-se tão intensos que o corpo não pôde resistir. 

Ela caiu doente e morreu. No dia seguinte, levaram os seus despojos à igreja para a cerimônia dos funerais.
Na ocasião do Agnus Dei da missa que se celebrava por ela,viram-na de repente mexer-se, levantar-se no esquife e voar, como um pássaro, até à abóbada do templo.
Os assistentes fugiram espantados, à exceção da irmã mais velha, que ficou imóvel, mas não sem terror, até ao fim da missa.
Atendendo à ordem do sacerdote, Cristina desceu ilesa e voltou para casa, onde tomou a refeição com as suas irmãs.
Contou depois aos amigos, que vieram para interrogá-la, que, logo depois da sua morte, os anjos a tinham sucessivamente transportado ao purgatório, ao inferno, ao paraíso.
Aí, fora-lhe dada à escolha de ficar para sempre neste lugar ou de voltar a Terra para, com os seus sofrimentos, trabalhar no resgate das almas do purgatório, o que ela aceitara sem hesitação.
Pelo purgatório tinha ela que passar, pois que desde então começa para essa virgem admirável a vida mais estranha.
A presença e o contacto dos homens são-lhe insuportáveis. Para evitá-los, ela foge para os desertos, voa para cima das árvores, para o alto das torres, para as empenas das igrejas, para todos os pontos elevados.
Julgam-na possessa, perseguem-na, apanham-na com muita dificuldade, e prendem-na com cadeias de ferro.
 
 Ela, porém, se solta e continua as suas corrida aéreas, indo de uma para outra árvore, como faria um pássaro.
A fome, todavia, aperta-a. Invoca então o Senhor e, contra todas as leis da Natureza, os seios destilam-lhe um leite abundante com que ela se alimenta durante nove semanas.
 Cai segunda vez nas mãos dos que a perseguiam, mas escapa-lhes novamente, e vai a Liège pedir a um sacerdote a divina Eucaristia. 
 
Munida desse alimento celeste, sai da cidade, levada pelo Espírito com a rapidez de um turbilhão, atravessa o Meusa, ligeira como um fantasma, etorna a começar a sua vida errante, longe das moradas humanas, nos cimos das árvores e das torres, muitas vezes sobre as estacas que cercavam as sebes, nos ramos mais delgados, onde pousava e se balançava como um pardal.
Envergonhados dessas aparentes extravagâncias, que o público atribuía a uma legião de demônios, as suas irmãs e os seus amigos pagaram a um malvado, homem de muita força, para que a agarrasse.
Tendo-se esse homem posto ao seu encalço e não conseguindo agarrá-la, pôde, contudo aproximar-se bastante para quebrar-lhe, com uma pancada de clava, o osso de uma perna, e foi nesse estado que a trouxe às irmãs.
Por compaixão, elas mandaram levá-la num carro a um médico de Liège, recomendando-lhe ao mesmo tempo em que a curasse e prendesse bem.
Este a encerrou numa adega que tinha por única abertura a entrada, atou-a com segurança a uma coluna, e tornou a fechar a porta, depois de ter aplicado ao membro fraturado as ligaduras convenientes.
Logo que ele se retirou, Cristina atirou fora o aparelho, tendo como indigno recorrer a outro médico que não fosse o Senhor Jesus. A sua esperança não foi iludida.
Uma noite, o Espírito de Deus veio derramar-se sobre ela, quebrou suas cadeias, curou-a de sua fratura, e ela, livre, corria e pulava de alegria no seu cárcere, louvando e bendizendo Aquele por quem resolvera viver e morrer.
Não tardou que, sentindo-se o seu espírito angustiado entre essas paredes, ela conseguisse, com a ajuda de uma grande pedra, abrir uma saída e, veloz como uma seta, arremessando-a para fora, reconquistar a sua liberdade.
Apanhada terceira vez, apertaram-na de tal forma a um banco de pau, que as cadeias em breve penetraram-lhe nas carnes.
Acabrunhada de sofrimentos, aos quais veio juntar-se o tormento da fome, recorreu de novo ao Senhor, e viu então correr de seus peitos, assim como já referimos, um óleo límpido com qual molhou o pão e untou as chagas.
Enternecidas com esse espetáculo, as irmãs, até então desumanas por incredulidade, tiraram-lhe as cadeias e permitiram-lhe que seguisse, em toda a liberdade, o Espírito que a animava.
Continuou, com efeito, as suas santas loucuras durante longos anos, porque decorreram quarenta e dois anos entre a sua ressurreição e a sua morte, que se efetuou no ano de 1224.
Esse poder ascensional produz-se algumas vezes com tal energia que nenhum obstáculo é capaz de contê-lo. O que acabamos de narrar a respeito de Cristina, a Admirável, bastaria como prova, mas não é este o único exemplo de levitação entre os Santos de Deus da Igreja.
Categorias: Oração, Redenção, Reflexão, Santos e/ou conversão, Testemunhos | Deixe um comentário

Fazer mais, pela Vida

Homem recolhia bebês abortados para os sepultar, mas depois descobriram sua verdadeira intenção

O aborto é um assunto muito polêmico, mas a verdade é que mulheres do mundo inteiro, pelas mais variadas razões, continuam a se desfazer dos filhos. O homem que se segue não conseguiu ficar indiferente a essa situação, e resolveu fazer algo muito comovente.

Homem recolhia bebês abortados para os sepultar, mas depois descobriram sua verdadeira intenção

 

Tong Phuoc Phuc é um vietnamita que há mais de 15 anos tomou para si o trabalho de sepultar apropriadamente todos os bebês que são abortados em uma clínica de sua cidade. Tudo começou em 2001, quando sua própria mulher ficou grávida. Juntos foram ao hospital e, durante todos os dias que estiveram esperando que o bebê nascesse, ele se deu conta que muitas outras mulheres grávidas entravam em um quarto e saíam sem seus bebês. – “Mas o que está acontecendo aqui?”, se perguntou.

Homem recolhia bebês abortados para os sepultar, mas depois descobriram sua verdadeira intenção

Depois de um tempo ele finalmente descobriu o que ocorria e ficou com o coração tão dilacerado que não conseguiu evitar o choro. A ideia de que crianças eram abortadas sem a mínima oportunidade de vir a este mundo lhe doía muito e, então, decidiu perguntar se talvez pudesse levar os corpos dos bebês mortos para, ao menos, lhes dar um enterro apropriado.

Homem recolhia bebês abortados para os sepultar, mas depois descobriram sua verdadeira intenção

O ex-trabalhador da construção civil pegou suas economias de anos e comprou um terreno no topo de uma colina chamada Hon Thom, na cidade de Nha Trang, no sudeste do Vietnã, e começou a sepultá-los, um por um, como correspondia.

Homem recolhia bebês abortados para os sepultar, mas depois descobriram sua verdadeira intenção

No princípio, sua mulher achou que ele havia enlouquecido, mas Tong não renunciou a sua tarefa auto-imposta e desde então este homem sepultou mais de 10.000 bebês.

Homem recolhia bebês abortados para os sepultar, mas depois descobriram sua verdadeira intenção

No entanto, o que ninguém sabia até então, era sua verdadeira intenção: gerar consciência para salvar a vida dessas crianças. Dizem que seu cemitério não é só um lugar de tristeza, senão que um jardim feito para tocar o coração das mulheres que estão duvidando de suas gravidezes.

Assim, as mães que não tinham os meios para dar a luz, foram se aproximando de Tong em busca de ajuda. O homem passou de ser um cavador de sepulturas infantis, a um salvador de vidas.

Homem recolhia bebês abortados para os sepultar, mas depois descobriram sua verdadeira intenção

O que ele fez? Começou a adotar as crianças com a ideia de que, quando as mães possam (arrumem um trabalho, aceitação da família, etc.), venham buscá-los para então criá-los com dignidade. E, se não retornarem, ele mesmo cria e educa. Hoje em dia, Tong alberga mais de 100 crianças em seu lar.

Homem recolhia bebês abortados para os sepultar, mas depois descobriram sua verdadeira intenção

Como não é possível lembrar o nome de todos, ele inventou uma forma fácil de chamá-los. Os meninos são chamados de Honra, e as meninas, Coração. No entanto, este pai não trata as crianças como se fossem a de um lar adotivo, ele os vê realmente como seus próprios filhos.

Homem recolhia bebês abortados para os sepultar, mas depois descobriram sua verdadeira intenção

Criar e cuidar de crianças é obviamente uma enorme tarefa, mas Tong ama seu papel de pai.

Homem recolhia bebês abortados para os sepultar, mas depois descobriram sua verdadeira intenção
Homem recolhia bebês abortados para os sepultar, mas depois descobriram sua verdadeira intenção

– “Continuarei este trabalho até o dia que morra, e espero que meus filhos sigam fazendo o mesmo uma vez que eu já não esteja neste mundo”, assinalou este incrível e bondoso ser humano.

 

Fonte: http://pensadoranonimo.com.br/homem-recolhia-bebes-abortados-para-os-sepultar-mas-depois-descobriram-sua-verdadeira-intencao/

Categorias: Amor, Conversão, De outros sites/blogs, Família, Homens, Motivacionais, Mulheres, Mundo, Sociedade, Testemunhos | Deixe um comentário

Caminhando na fé

Papa na Audiência Geral: lamentar-se com Deus é um modo de rezar

Audiência Geral com Papa Francisco na Sala Paulo VI – ANSA

28/12/2016 12:35
Quarta-feira, 28 de dezembro, audiência geral com o Papa Francisco, na Sala Paulo VI, em que Francisco dedicou a sua catequese ao tema da fé e da esperança. Na vida de Abraão, disse, podemos aprender o que é o caminho da fé e da esperança. Um dia ouvira o Senhor que o chamava a deixar a sua terra partindo para outra que lhe indicaria; ele obedece e parte para a Terra Prometida.

Esta seria possuída pelos seus herdeiros; só que Abraão não tinha filhos, nem via possibilidade de os ter, pois ele era já idoso e Sara, sua esposa, estéril. A este propósito, escreve São Paulo na Carta aos Romanos: «Foi com uma esperança, para além do que se podia esperar, que Abraão acreditou e assim se tornou pai de muitos povos», ressaltou o Papa.

Confiando nesta promessa, Abraão põe-se a caminho, aceita deixar a sua terra e tornar-se estrangeiro, esperando este “impossível” filho que Deus lhe deveria dar, apesar do ventre de Sara ser já praticamente como morto.

Abraão acredita, a sua fé abre-se a uma esperança aparentemente irracional; essa é a capacidade de ir além dos raciocínios humanos, da sabedoria e da prudência do mundo, além daquilo que normalmente é considerado bom senso, para acreditar no impossível. A esperança abre novos horizontes, permite-nos sonhar aquilo que não é sequer imaginável. A esperança faz entrar na escuridão de um futuro incerto para caminhar na luz”.

Mas é um caminho difícil! – reconheceu Francisco – e o próprio Abraão sentiu o peso da desilusão, do desânimo: o tempo passa, e o filho não vem. E lamenta-se com Deus. Mas também este lamento é uma forma de fé, disse o Papa. Apesar de tudo, Abraão continua a crer em Deus e a esperar que algo possa ainda acontecer:

“E eis que lhe foi dirigida esta palavra do Senhor: “Não será ele o teu herdeiro, mas um nascido de ti será o teu herdeiro”. Depois levou-o para fora e disse-lhe: “Olha para o céu e conta as estrelas, se pode contá-las”, e acrescentou: “Assim será a tua descendência”. E Abraão acreditou no Senhor, que lhe reputou como justiça”.

Por isso, continuou o Papa, a fé não é apenas silêncio que tudo aceita sem replicar e a esperança não dá uma certeza tal que te preserve de dúvidas e perplexidades. A fé é também lutar com Deus, mostrar-Lhe a nossa amargura sem piedosos fingimentos. E a esperança é também não ter medo de olhar a realidade como está e aceitar as suas contradições. E acrescentou:

“Abraão, portanto, na fé, se dirige a Deus para que o ajude a continuar a esperar. E o Senhor responde insistindo com sua inverosímil esperança: o herdeiro não será um servo, mas um filho, nascido de Abraão, gerado por ele. Nada mudou, para Deus. Ele continua a reafirmar o que tinha dito e, e não oferece pontos de apoio a Abraão para se sentir tranquilo. A sua única segurança é  confiar na palavra do Senhor, e continuar a esperar”.

Na conclusão da sua catequese, Francisco sublinhou ainda que é esta fé, este o caminho da esperança que cada um de nós deve percorrer. Se para nós também a única possibilidade que nos resta é a de olhar para as estrelas, então é tempo de confiar em Deus. Não existe coisa mais bela.

Fonte: pt.radiovaticana.va/…/papalamentarse_com_deus_é_um_modo_de_rezar/1282106

___________________________________________

Resultado de imagem para bom pastor

Como Deus é bondoso para conosco, apesar de nosso desânimo; nosso cansaço; nossa dor interior; nossa ilusão(ou talvez esperança) que aos poucos se esvaem deixando dor e vazio, ele espera e sempre reafirma suas promessas.

Realmente é difícil, esperamos um sinal, esperamos algo visível e palpável para constatarmos que será feito o que esperamos.

No meu caso ainda tem um ponto a mais, fico triste em sentir essa necessidade de sinais, gostaria de apenas crer na promessa e isso ser o suficiente para os meus sentimentos.

Muitos dizem que a razão domina os sentimentos, mas ao olhar dentro de mim descordo plenamente, porque vejo que pensamos racionalmente somente quando estamos calmos e pacificados.

Quando estou na tribulação e também atribulada, meus sentimentos de medo e insegurança dominam quaisquer raciocínios, tento avidamente pensar em argumentos para me acalmar, mas é em vão…Somente Deus acha em mim uma brecha que vai aplacando minhas febres.

Foi reconfortante para mim ler as palavras do Santo Padre, pois mostra que a fé tem muitas nuances:

“…fé não é apenas silêncio que tudo aceita sem replicar e a esperança não dá uma certeza tal que te preserve de dúvidas e perplexidades. A fé é também lutar com Deus, mostrar-Lhe a nossa amargura sem piedosos fingimentos. E a esperança é também não ter medo de olhar a realidade como está e aceitar as suas contradições.” Santo Padre texto acima

Ao deparar com essas palavras reflito que colocamos nosso Deus pelo modo que percebemos o mundo, pelos padrões humanos.

A palavra “Bondade”,  realmente é pobre em significado para expressar quão bom é nosso Deus, e creio que essa bondade além de tudo que podemos mensurar nos confunde em nossa sabedoria, principalmente ao nos depararmos com as dificuldades e maldades do mundo, no “fundinho” de nosso coração, achamos impossível de ser tão grandiosa e generosa essa bondade do Pai.

Nós estamos aqui para nos purificar e juntamente cumprir uma missão, mais no decorrer de nosso tempo aqui buscamos a todo custo coisas/pessoas/situações que nos deem conforto e segurança, nos apegamos e assim sofremos.

Na bíblia peguemos por exemplo os salmos, nele há inúmeras passagens onde nos afirma e reafirma, que somente no Senhor temos amparo, que Ele é nosso rochedo, por isso a entrega tem que ser total, além dos raciocínios deste mundo.

” Abraão acredita, a sua fé abre-se a uma esperança aparentemente irracional; essa é a capacidade de ir além dos raciocínios humanos, da sabedoria e da prudência do mundo, além daquilo que normalmente é considerado bom senso, para acreditar no impossível.” Santo Padre texto acima

Somente um coração desesperadamente apaixonado pelo Pai Eterno, Jesus e o Espírito Santo, tem esse nível de entrega como Abraão, como os apóstolos e outros santos da igreja.

Só no amor podemos nos jogar no invisível, nos lançar para longe dos raciocínios e provas.

Existe uma frase que diz: “Para quem crê nenhuma prova é necessária, mas para quem não crê prova alguma é suficiente.”

Podemos questionar a Deus, pois é difícil a caminhada da fé, mas constatamos nossa fé se manifestando quando nunca o abandonamos mantendo as rogativas, súplicas e principalmente agradecendo.

E se Deus quiser seremos um dia entrépidos, onde nada nos arrancará a paz e luz que Deus se faz em nós.

Imagem relacionada

Viviane C. Camillo

Categorias: Católico, Conversão, Família, Igreja Católica, Religião, Sem categoria, Textos da autora do Blog | Deixe um comentário

Precisamos ser sinais

Fonte: http://homilia.cancaonova.com/

“Não adianta só falarmos de Deus, mostrarmos que Ele é amor, que é Pai, se não levarmos essa experiência da nossa vida para o coração das pessoas. Elas precisam ver os sinais do Reino de Deus acontecer em nosso meio! E são tantos os testemunhos, tantos sinais visíveis e palpáveis de que o Reino de Deus está no meio de nós!

Sabe o que acontece? Vivemos num mundo em que as pessoas gostam de falar de tragédias, desgraças, coisas negativas, horrores e dissabores. Já existem jornais, programas na televisão para mostrar os desastres da humanidade! É verdade que onde nós vivemos, por onde passamos, coisas negativas acontecem, mas por que ficamos nas coisas negativas? Por que ouvimos tanto e proclamamos tanto aquilo que só é mau, ruim? Por que a prática da fofoca é mais envolvente do que a prática da evangelização e do anúncio da Boa Nova? Por que será que as práticas maldosas são mais conhecidas do que as práticas do bem?

Quanta caridade, quanto amor, quanta ternura, quantas pessoas sendo transformadas! Quando nós começarmos a rezar mais uns pelos outros, quando começarmos a fazer mais o bem, e o mal sair da nossa vida, quando deixarmos de dar ouvidos à fofoca, às coisas ruins, às tragédias e negatividades da vida, seremos agentes de transformação deste mundo, como Jesus foi!

Cristo precisa que nós sejamos outros “cristos”, fazendo as obras que Ele fez em Seu nome maiores ainda. Não é ilusão, não é passar uma faixa para enganar e parecer que o mundo está bem. Não! Sabemos o quanto esse mundo está ruim e quanta coisa negativa tem no mundo em que vivemos, mas não podemos negar que entre nós está o Reino de Deus.”

Padre Roger Araújo

_______________________________

Gostaria de convidar meus amigos(as), a passarem um dia todo pensando somente coisas positivas, mas não pode nem um misero pensamento pessimista(realista como muitos dizem), será que você é capaz?

Vivemos sim num mundo doente, num mundo onde é mais fácil pensar no mal do que no bem.

Vivemos imersos em nossos mundos particulares e fazendo sempre a mesma coisa todos os dias, reclamamos da mesmice, mas quando uma doença surge, nos pegamos nostálgicos dos momentos de mesmices onde tínhamos saúde.

“Quando nós começarmos a rezar mais uns pelos outros, quando começarmos a fazer mais o bem, e o mal sair da nossa vida,…seremos agentes de transformação deste mundo, como Jesus foi!” (texto acima)

O poder da individualidade é algo muito forte e poderoso, que se bem aplicado transforma primeiro a sua vida te fazendo respirar mais livremente, e através de você outros seguem novos caminhos pois você os faz repensar suas vidas.

Outra questão importante é refletir se de fato você é convicto das convicções que diz possuir.

Muitos dizem eu creio em Deus, eu creio no reino de Deus, mas diante das injustiças não age conforme sua crença em Jesus, não pratica atos de justiça, amor e caridade.

Quando você pensa em Jesus o vê por exemplo em manifestações ruidosas, em quebra-quebras?

Quando você pensa em Jesus o vê dando um golpe de estado?

Quando você pensa em Jesus o vê fazendo justiça com as próprias mãos, matando ou ferindo alguém?

Quando pensa em Jesus o vê em uma roda falando mal de políticos ou quem quer que seja?

Quando pensa em Jesus o vê como?

Não digo que você faz, participa ou ao menos concorda com qualquer dos exemplos citados.

Digo como exemplo, para que você das menores as maiores ações/pensamentos e emoções, pense como Jesus agiria, e assim se dedique ardentemente em agir conforme crê que Ele agiria (já que Jesus é o seu Senhor).

Muitos dizem “Eu não sou Jesus Cristo, e ele me entende, e nem mesmo ele concordaria etc…”

E Jesus responde em Mateus capítulo 5 versiculo 48  “Portanto, sede perfeitos, assim como vosso Pai celeste é perfeito.”

e também: “Apocalipse: 3.15 . Conheço as tuas obras: não és nem frio nem quente. Oxalá fosses frio ou quente!

3.16 . Mas, como és morno, nem frio nem quente, vou vomitar-te.”

Amigos(as) de uma coisa temos certeza, que iremos embora.

Amigos(as) pensem muito em suas almas, coloquem todos seus esforços para colaborar na sua salvação, rezem e pratiquem o bem, dominem o medo e a raiva, sejam de Cristo até o fim, custe o que custar.

“…não podemos negar que entre nós está o Reino de Deus.” texto da homilia acima.

Chamem vossos anjos da guarda, Deus lhes deu para ajudá-los nesse projeto de salvação, roguem a Jesus misericórdia por vossas vidas e almas, sede misericordiosos na mesma medida desejam para si esta misericórdia, roguem também a Virgem Maria pois Deus quis precisar dela para trazer Emanuel para o mundo e salvar-nos, e por fim tende confiança que Deus é contigo e que faz o impossível ser alcançado.

Viviane Cristina Camillo.

Categorias: Católico, Conversão, Família, Homens, Mulheres, Reflexão, Textos da autora do Blog | Deixe um comentário

Repousar em Deus

Saiba colocar em Deus o repouso necessário para sua vida.
 
Mas o que é de fato repousar no Senhor?
Imagem relacionada
 
Repouso lembra descanso, mas só descansa aquele que sente que tudo vai bem e que está em segurança, principalmente a palavra segurança.
 
Mas será que nos sentimos seguros?
 
Vivemos relaxados sentindo todo amparo que dizemos crer que Deus nos dá, ou buscamos resolver tudo e abraçar todas as coisas.
 
Sei que devemos ter responsabilidades e isso é saudável, o problema é que sem perceber achamos que podemos resolver tudo, mas nem tudo para não dizer a maioria deste tudo podemos resolver sozinhos, precisamos de um guia e ter certeza que Ele sempre está ao nosso lado, passando a nossa frente resolvendo o que somos por fraqueza humana incapazes.
 
Repouse no Senhor, não permita que o desespero, o medo, a pressa, a autossuficiência te roube Dele e de sua paz.
Deus quer que nos deixemos conduzir por Ele, seguir confiando que nos guia, levando sempre pelo melhor caminho.
 
Deus não nos dá o caminho mais curto e sim o caminho seguro, o caminho da verdade, por isso nosso coração fica relaxado, em paz e repousa.
 
Muitos de nós acha que conhece Deus, mas apenas sabe quem é.
 
Conhecer é ir ao fundo da pessoa, saber o que lhe é importante; o que lhe faz rir; o que lhe faz chorar; seus gostos; o que lhe agrada; principalmente isso saber o que lhe agrada para não entristece-lo.
 
Será que somos assim com nosso Deus, com o nosso Pai Eterno e com Jesus?
 
Tem pessoas que sabem todas as citações bíblicas de cor, mas será que isso de fato garante conhecer Deus Pai.
 
Para conhecer um país ou cidade não basta ler tudo sobre ele, devemos ir lá não a passeio porque veremos somente o belo das agências de turismo, devemos para de fato conhecer morar neste lugar, assim veremos cada detalhe de bom e ruim de lá.
 
Deus nos conhece assim, ele mora em nós. 
 
Se nós mudamos para um bairro violento por exemplo, assim que pudermos nos mudamos.
Deus não se muda de nosso coração mesmo tendo ruas sujas e portas fechadas para ele.
Como amoroso que é o Pai Eterno aguarda e age nos momentos certos para levar luz, limpeza onde antes era inabitável.
 
E nós? Ficamos com o Pai Eterno quando surge os problemas, as dores, as perdas, ou nos mudamos: de religião; de crença ou paramos de crer; nos afundamos nos abismos do vício; das más condutas; resolvemos ser maus “porque o mundo é dos espertos” etc.?
 
Repouse no Senhor, deite em seu colo, fique com Ele, tenha confiança, tudo vai passar, em tudo haverá uma saída mesmo que ainda você não a veja.
Resultado de imagem para no colo de deus
Deixe o Senhor passar as mãos por entre seus cabelos e acarinhá-lo(a), afagando e acalmando toda a angústia que paira sobre você.
 
Ele sabe que está difícil, mas não pode fazer tudo por você, mas fará com você.
 
Ele lhe confortará, ele modelará seu coração e lhe transformará sem que você perceba, seu pecado que é o causador de tua visão distorcida ele apagará e verás com clareza.
Resultado de imagem para repousar em deus
Repouse, espere acarinhado(a), confiando nesse amor e Ele que é o mesmo ontem, hoje e sempre não lhe decepcionará, mesmo que o resultado não seja o que você esperava será o que você precisa.
 
Quando conhecemos de fato uma pessoa, e passamos assim a amá-la, cumprir sua vontade já não é nenhum sacrifício, porque sabemos em quem confiamos, logo amamos fazer o que nos pede e seu senhorio sobre nós não é pesado e sim um prazer.
 
Conheçamos assim nosso Pai Celeste, amemos fazer o que nos manda, pois não é o “mando” deste mundo, aceitemos tudo aquilo que vier com todo amor, porque é com todo amor que vem para nós.
 
Doenças, mortes, perdas devem ser vistas do alto, sentidas pelo prisma de um amor enamorado de Deus por nós, mas para isso repouse Nele.
Busque conhecê-lo (Pai Eterno e Senhor Jesus) orando muito e praticando o bem em toda menor ou maior oportunidade que tiver e Deus lhe devolverá a visão e serás feliz já na terra.
 
Viviane Cristina Camillo
Resultado de imagem para repousar em deus
Categorias: Amor, Católico, Conversão, Igreja Católica, Santos e/ou conversão, Textos da autora do Blog | Deixe um comentário

Ele sabe que nada pode fazer, mas sabe que Jesus PODE

Tenhamos solicitude para com todos

Precisamos ter solicitude para com todos! Quem tem responsabilidade para com alguém tem de se preocupar com a pessoa por inteiro

“Em verdade, vos digo: nunca encontrei em Israel alguém que tivesse tanta fé” (Mateus 8, 10).”

Jesus está admirado com a fé do oficial romano. Veja, este homem era tido como um pagão, e a sua responsabilidade era cuidar do exército romano. Ele não tinha a cultura judaica, os elementos da fé como os judeus por si tinham. Mas ele tinha algo fundamental: docilidade e sede de Deus. Isso fazia dele um homem não só bom, mas aberto, e desse modo sabia do que Jesus era capaz.

O oficial tinha um de seus soldados doente, precisando de cuidados; ele sabia que com tudo o que tinha de dinheiro e poder, posses e responsabilidades não poderiam fazer nada pelo seu empregado.

Há algo que me chama à atenção: além da fé deste homem, a solicitude, o cuidado, o amor, o carinho que ele tem para com o seu empregado. Muitas vezes, consideramos pessoas “inferiores” sem importância para nós; a pessoa que trabalha conosco na empresa, que está na faxina, aquele que vai em nossa casa trabalhar, não passam de simples empregados. Que mentalidade errada, que mentalidade mundana!

Precisamos ter solicitude para com todos! Quem tem responsabilidade para com alguém tem de se preocupar com a pessoa por inteiro, preocupar-se que ela esteja bem psicológica e fisicamente. Não que vamos resolver os problemas de todo mundo, cuidar dos problemas das pessoas que estão à nossa volta, mas, às vezes, as pessoas que trabalham conosco estão ao nosso lado há tanto tempo e não temos nem atenção por aquilo que se passa com ela.

Louvado seja Deus pela solicitude e pela caridade que move o coração desse oficial romano! É bonito, porque é a caridade unida à fé; e ele sabe que não pode mesmo fazer nada pelo seu empregado, mas sabe que Jesus pode, que Ele tem poder. Ele ouviu falar de tudo o que Jesus fez e acreditou. É por isso que ele recorreu a um gesto de profunda humildade: “Senhor, eu não sou digno de que entreis em minha casa, mas basta uma palavra tua para o meu empregado ser curado”.

Confessando a sua indignidade e incapacidade, ele reconhece que só Deus é grande, só Ele pode e que, Ele querendo, pode fazer por aquele empregado. A sua humildade está aliada à sua fé: “Eu creio que Jesus pode!”.

O que vai fazer com que esse empregado seja curado é, de fato, a fé do oficial, uma fé confiante, humilde e determinante, para que a graça de Deus aconteça.

Às vezes, encontramos muitas pessoas que tem mais fé do que as pessoas nosso contexto religioso, dos nossos grupos de oração, da nossa caminhada de igreja, do que nós que caminhamos em Deus. Não que isso justifique que a pessoa tem que estar fora da igreja. Não é nada disso! Porque fé é algo que vem do coração; que, de fato, coloca em Deus a sua total confiança.

É verdade que a fé nos leva a ter compromisso com Deus, leva-nos a buscá-Lo com mais sede, mais determinação. No entanto, o que determina a nossa fé não é ir ou não ir à igreja.

O que faz com que nossa fé seja verdadeira é a confiança, a entrada, é colocar-se, verdadeiramente, nos braços de Deus e saber que só Ele pode. Muitas vezes, achamos que podemos sem Deus mesmo estando nos caminhos d’Ele, é um erro e uma tremenda ilusão.

Que Deus nos ajude a ter uma fé verdadeira e a aumente em nós, para que assim possamos viver na sintonia da graça e do amor divino!

Deus abençoe você!

Categorias: Conversão, De outros sites/blogs, Igreja Católica, Testemunhos | Deixe um comentário

Os que esperam no Senhor renovam suas forças

Fonte: http://homilia.cancaonova.com/homilia/encontramos-em-jesus-o-descanso-necessario/

Primeira Leitura (Is 40,25-31)

Leitura do Livro do Profeta Isaías.

25“Com quem haveis de me comparar, e a quem seria eu igual?” – fala o Santo. 26Levantai os olhos para o alto e vede: Quem criou tudo isto? – Aquele que expressa em números o exército das estrelas e a cada uma chama pelo nome: tal é a grandeza e força e poder de Deus que nenhuma delas falta à chamada. 27Então, por que dizes, Jacó, e por que falas, Israel: “Minha vida ocultou-se da vista do Senhor e meu julgamento escapa ao do meu Deus?” 28Acaso ignoras, ou não ouviste? O Senhor é o Deus eterno que criou os confins da terra; ele não falha nem se cansa, insondável é sua sabedoria; 29ele dá coragem ao desvalido e aumenta o vigor do mais fraco. 30Cansam-se as crianças e param, os jovens tropeçam e caem, 31mas os que esperam no Senhor renovam suas forças, criam asas como as águias, correm sem se cansar, caminham sem parar.

 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

___________________________________

Responsório (Sl 102)

— Bendize, ó minha alma, ao Senhor.

— Bendize, ó minha alma, ao Senhor.

— Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e todo o meu ser, o seu santo nome! Bendize, ó minha alma, ao Senhor, não te esqueças de nenhum de seus favores!

— Pois ele te perdoa toda culpa e cura toda a tua enfermidade; da sepultura ele salva a tua vida e te cerca de carinho e compaixão;

— O Senhor é indulgente, é favorável, é paciente, é bondoso e compassivo, não nos trata como exigem nossas faltas, nem nos pune em proporção às nossas culpas.

_________________________

Evangelho (Mt 11,28-30)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, tomou Jesus a palavra e disse: 28“Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso. 29Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração, e vós encontrareis descanso. 30Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

___________________________

Homilia

Que nossa alma seja curada dessas inquietações, as quais nos perturbam e não nos permitem ter o descanso necessário

“Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso”(Mateus 11,28).

Se soubéssemos o quanto o descanso é sagrado, o quanto ele faz bem para a alma e para o coração! Descansar é realmente permitir que a alma e o coração repousem, que o coração, a alma e todo o nosso corpo saiam das fadigas diárias que vivemos.

Viver é bom, mas também cansa viver com responsabilidade, olhando tudo aquilo que são nossos compromissos, nossos afazeres no dia a dia. Como é importante descansarmos!

Deixe-me aproveitar que estamos no mês de dezembro, onde se avista um tempo maior de descanso, para dizer que férias não é luxo, não é privilégio. Férias é necessidade e obrigação para todos nós!

Se quisermos que Deus realmente nos abençoe, saibamos viver o repouso sabático, o sábado; não como o dia da semana apenas, mas como aquele que lembra a necessidade do repouso que tem o nosso corpo, nossa alma e coração.

Se você trabalha para Deus, saiba n’Ele procurar o repouso necessário para sua vida. Deus não nos quer fatigados, cansados nem oprimidos. Não! É verdade que Deus nos quer incansáveis pelo Seu Reino, mas só é verdadeiramente incansável aquele que descansa em Deus de tudo aquilo que faz. Por isso, as férias anuais, o descanso semanal e o repouso a cada noite, quando realmente dormimos, são muito sagrados para a nossa vida.

Não adianta se fatigar, lançar-se para fazer todas as coisas; não adianta se achar um grande empreendedor se não empreende cuidado para sua alma e para o seu coração.

Permita encontrar de Deus afago, descanso, repouso e tranquilidade. Permita que sua alma seja curada dessas inquietações que perturbam, tiram a paz e não permitem ter o descanso interior tão necessário para ter serenidade, prudência, determinação e luz na alma.

Quando nos fatigamos, quando nos envolvemos em coisas demais, perdemos a serenidade interior, vamos atropelando e fazendo as coisas de qualquer jeito. Veja que nos machucamos e nos debatemos muito, misturamo-nos com tantas coisas, porque não sabemos dar à alma o descanso que ela merece.

Quem é ocupado com seus afazeres de casa e família, de criar filhos e tantas outras obrigações, o quanto precisam do descanso de Deus, e o quanto Ele quer que você descanse no Seu sagrado coração!

Um remédio e um bálsamo para a alma são essas duas pílulas do coração de Jesus: a mansidão e a humildade. Não busque coisas muito elevadas para o seu coração, não busque fazer mais do que você pode. Seja manso, saiba viver uma coisa de cada vez, uma coisa a cada tempo; com certeza, a graça de Deus há de conduzir seus passos.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

Categorias: Católico, Conversão, Família, Homens, Igreja Católica, Mulheres, Reflexão | Deixe um comentário

Santa Filomena

HISTÓRIA DE SANTA FILOMENA

Santa Filomena, padroeira do Rosário – Padroeira dos Filhos de Maria.

Santa Filomena

Origem

O nome Filomena significa “filha da luz divina”. Santa Filomena faz jus a este nome. Era filha de um importante casal grego, seu pai foi um dos Reis da Grécia.

Seus pais não conseguiam engravidar

Sua mãe não podia engravidar. Eles faziam todo tipo de orações e holocaustos para os falsos deuses gregos, sem nada conseguir. Um dia, conversando com um novo médico, que era Cristão, falaram de sua angustia. O médico, com muita fé e depois de muita oração, disse-lhes para se converterem ao cristianismo, mudarem de vida, pois seriam presenteados com um milagre de Deus. O casal obedeceu.

Nasce Filomena

No ano seguinte eles tiveram uma linda filha, a quem deram o nome de Lumena, luz. Quando foram batizá-la, deram-lhe o nome de Filomena, filha da luz divina. Ela trouxe luz para a fé dos dois.

Santidade precoce

Aos 5 anos comungava pela primeira vez, e desde esse dia aumentava mais e mais a sua fé em Jesus Cristo, tanto que aos 11 anos fez votos de total entrega a Deus.

Guerra com Roma

A Grécia foi ameaçada pelo Imperador romano Dioclesiano. Então o Rei, pai de Santa Filomena, foi a Roma negociar. Ao ser recebido pelo Imperador, estava com sua mulher e sua filha Filomena. O Imperador se encantou com a beleza da menina e propôs a paz entre os dois países e ofereceu vantagens políticas se o Rei da Grécia lhe concedesse a mão de sua filha em casamento. O Rei aliviado concordou.

Revelação

Na volta para a Grécia, Santa Filomena, aos prantos, revelou os votos que tinha feito. Seus pais, com profunda tristeza, tentaram convencê-la a mudar de opinião, pois o Imperador iria matá-la se o casamento não se realizasse. Ela, porém, não cedeu.

Torturas

O Imperador sabendo da recusa de Filomena, ordenou que seu pai a levasse em Roma, pois considerou uma desonra para o império a recusa da Santa. Dioclesiano tentou de todas as maneiras fazer com que ela mudasse de opinião, mas como ela não cedeu. Então, ele mandou que a prendessem e torturassem. Foi muitas vezes à sua cela tentar dissuadi-la, sem resultado. Mandou, então, aumentar as torturas.

Visão de Nossa Senhora e o Menino Jesus

Após mais de um mês de torturas e sofrimentos no cárcere, enfraquecida, Santa Filomena um dia teve a visão de Nossa Senhora com o Menino Jesus em seu colo que lhe disse:

Minha filha, tu me és mais querida acima de todas, porque trazes o meu nome e o do meu Filho. Tu te chamas Lumena. Meu Filho, teu Esposo, chama-se Luz, Estrela, Sol. E eu me chamo Aurora, Estrela, Luz, Sol. Serei o teu amparo. Agora é o momento transitório da fraqueza e da humilhação humanas; quando chegar, porém, a hora extrema do teu julgamento,  da tua decisão ante os horríveis tormentos que te serão impostos, receberás a graça da divina força. Além do teu Anjo da Guarda, terás a teu lado o Arcanjo São Gabriel, cujo nome significa “a Força do Senhor”. Quando eu estava na terra era ele o meu protetor. Mandá-lo-ei agora àquela que é a minha mais querida filha.”

Novo milagre

O Imperador lhe fez um último pedido. Ela recusou. Então, ele mandou açoitá-la em praça pública, e joga-la num calabouço, pior que sua cela. Foi quando dois Anjos do Senhor apareceram, colocaram remédios sobre seu corpo dilacerado e ela milagrosamente ficou curada.

Castigo maior

Diocleciano mandou chamá-la dizendo que fora o deus Júpiter que a tinha curado para que ela se tornasse a Imperatriz de Roma. Santa Filomena respondeu dizendo que os deuses pagãos de Roma eram apenas estátuas, e que o Imperador deveria se converter ao verdadeiro Deus e Senhor de tudo, pois um dia estaria na presença Dele para responder por todos os pecados cometidos em Roma. O Imperador ficou furioso, mandou amarrarem uma ancora no pescoço de Santa Filomena e a atirassem no rio Tigre.

Salva por anjos

Uma multidão foi para a beira do rio para assistir a morte da Santa, mas, novamente os dois anjos do Senhor apareceram, desamarraram a ancora de seu pescoço, e sem que ela se molhasse, a levaram para a outra margem do rio. Muitos romanos se converteram neste dia.

O Imperador mandou que ela fosse arrastada por toda a cidade e a matassem com uma flecha. Jogada no calabouço para morrer os anjos do Senhor novamente a curaram. O Imperador então mandou fazer uma grande fogueira, mas o fogo não lhe fez mal algum. Mandou então os soldados lançarem flechas sem parar até que ela morresse. As flechas se voltaram contra os soldados, matando todos eles.

A morte de Santa Filomena

Após todas as tentativas contra a vida da Santa, Jesus então permitiu que sua vida fosse tirada, para que ela entrasse definitivamente no Reino do Céu. Mas antes disso milhares de romanos abandonaram seus deuses e se converteram ao cristianismo. O Imperador mandou que ela fosse decapitada. E ela, em oração, morreu. Era o dia 10 de agosto

Resultado de imagem para historia de santa filomena

Descoberta do tumulo de Santa Filomena

Nas escavações das catacumbas romanas, no ano de 1802, foi descoberto um tumulo com as seguintes inscrições: “A Paz seja contigo Filomena”. Junto, uma âncora, uma palma (símbolo do martírio), uma flecha e uma ânfora com um liquido dentro (sangue).

O padre Francisco de Lucia, da cidade de Mugnano de La Cardinale, muito doente, rezou a Santa Filomena, prometendo que se ficasse curado, levaria suas relíquias para sua igreja. Com grande alegria ficou milagrosamente curado e foi pedir para o Papa Pio VII para levar as relíquias da Santa para Mugnano. Sendo permitido pelo Papa, levaram com todas as honras e pompas todas as relíquias da Santa.

Muitos milagres

Chegando à cidade, vários milagres começaram a acontecer. Todos vinham ver e rezar. Santa Filomena ficou conhecida em toda a Europa. Seus milagres e sua história são contados em todos ao lugares até os dias atuais.

Resultado de imagem para historia de santa filomena

Santos devotos

Vários Santos e Papas se tornaram devotos de Santa Filomena, como São João Maria Vianei, o Cura D’ars, Santa Madalena Sofia, São Pedro Eymard, São Pedro Chanel, o Papa Pio IX, o Papa Pio X, o Papa Leão XIII e a Venerável Pauline Jaricot. Esta, pediu ao Papa Gregório XVI que realizasse a Canonização de Santa Filomena. O papa a proclamou Santa e Padroeira do Rosário vivo e Padroeira dos Filhos de Maria.

Sua relíquias ainda estão na igreja de Mugnano, na Itália.

Oração a Santa Filomena

“Ó gloriosa Virgem e Mártir Santa Filomena, que do Céu onde reinais vos comprazeis em fazer cair sobre a Terra benefícios sem conta, eis-me aqui prostrado a vossos pés para implorar-vos socorro para minhas necessidades que tanto me afligem, vós que sois tão poderosa, junto a Jesus, como provam os inumeráveis prodígios que se operam por toda parte onde sois invocada e honrada. Alegro-me ao ver-vos tão grande, tão pura, tão santa, tão gloriosamente recompensada no céu e na terra. Atraído por vossos exemplos à prática de sólidas virtudes e cheio de esperança à vista das recompensas concedidas aos vossos merecimentos, eu me proponho de vos imitar pela fuga do pecado e pelo perfeito cumprimento dos mandamentos do Senhor. Ajudai-me, pois, ó grande e poderosa Santinha, nesta hora tão angustiante em que me encontro, alcançando-me a graça … e sobretudo uma pureza inviolável, uma fortaleza capaz de resistir a todas as tentações, uma generosidade de que não recuse a Deus nenhum sacrifício e um amor forte como a morte pela fé em Jesus Cristo, uma grande devoção e amor a Maria Santíssima e ao Santo Padre, e ainda a graça de viver santamente a fé para um dia estar contigo no céu por toda a eternidade. Santa Filomena, rogai por nós. Amém.”

Pai-Nosso… Ave-Maria… Glória…

Fonte: http://www.cruzterrasanta.com.br/historia-de-santa-filomena/81/102/

Categorias: Católico, Conversão, De outros sites/blogs, Família, Homens, Motivacionais, Mulheres, Oração, Redenção, Santos e/ou conversão, Testemunhos | Deixe um comentário

Ouço Deus

 

Ouço Deus

“Ouço Deus no murmúrio das águas dos rios
Ouço Deus no furor de ciclones bravios
Ouço Deus no cantar matinal dos pardais
Ouço Deus no lamento dos pobres mortais.
Vejo Deus nas estrelas perenes de luz
Vejo Deus no esplendor que a alvorada traduz.

Sinto Deus no suave perfume da flor
Sinto Deus no adeus companheiro da dor
Sinto Deus na saudade que evoca lembranças
Sinto Deus no morrer de febris esperanças
Sinto Deus na tristeza de ver-te partir
Sinto Deus na tua volta, irmão a sorrir.”

_______________________
I hear God
“I hear God in the murmur of the waters of the rivers
I hear God in the fury of wild cyclones
I hear God in the morning singing of the sparrows
I hear God in the lamentation of the poor mortals.I see God in the perennial stars of light
I see God in the splendor that the dawn translates.

I feel God in the soft perfume of the flower
I feel God in goodbye companion of pain
I feel God in longing that evokes memories
I’m sorry God does not die of febris hopes
I feel God in the sadness of seeing you go
I feel God around you, brother smiling. ”

Google translation
Categorias: Oração, Reflexão, Sem categoria | Deixe um comentário

Alguém vivo no Sacrário!

O dia em que os cães farejadores detectaram Alguém vivo no Sacrário!

Foi há 20 anos, durante a viagem apostólica do papa São João Paulo II aos Estados Unidos, dentro de uma capela “vazia”

O dia em que os cães farejadores detectaram Alguém vivo no Sacrário!

O site www.americaneedsfatima.org divulgou neste ano o impactante relato de um acontecimento registrado no último dia da viagem apostólica do papa São João Paulo II aos Estados Unidos em 1995. O relato é apresentado pelo pe. Albert J. Byrne em um artigo intitulado “Nature’s Evidence of the Real Presence” (“Uma evidência natural da Presença Real“), a propósito de Jesus Cristo presente e vivo em Carne, Sangue, Alma e Divindade na Eucaristia.

Segundo o relato, o Santo Padre estava em Baltimore, visitando o seminário de Santa Maria, e quis fazer uma visita não programada à capela do Santíssimo Sacramento. Os responsáveis pela sua segurança percorreram imediatamente todas as dependências do edifício com cães farejadores, daqueles que ajudam a localizar pessoas em desabamentos de prédios e catástrofes naturais, a fim de certificar-se de que não houvesse eventuais indivíduos escondidos no local.

Os cães também fizeram o seu trabalho dentro da capela, supostamente vazia. Quando chegaram diante do Sacrário, porém, eles pararam e ficaram olhando fixamente, como procedem quando detectam uma pessoa escondida entre escombros. De olhos fixos no Sacrário, eles cheiravam, grunhiam e se recusavam a sair do local. Para eles, havia ali dentro uma pessoa escondida.

Os cães só se retiraram depois de receber ordens dos seus responsáveis.

Fonte: http://pt.aleteia.org/2015/12/10/o-dia-em-que-os-caes-farejadores-detectaram-alguem-vivo-no-sacrario/

Categorias: Católico, De outros sites/blogs, Sem categoria | Deixe um comentário

Homilias 10/2016 Pe Robson

 

Categorias: Católico, Conversão, Família, Homens, Mulheres, Mundo, Oração, Reflexão, Religião | Deixe um comentário

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: